blog.com.pt

comunidade de bloggers em língua portuguesa

Autor:
kalika

Armamento de Combate

Blog onde se dá a conhecer todo o tipo de material bélico

URL (Endereço): http://armamentodecombate.blogspot.com Visitas / Hits: 113 / 1200
Categoria: Tecnologia Rank Technorati Rank Technorati: -
Registado em: 2010-01-03 Google Backlinks Google Backlinks: -
Última actualização: 2012-05-17 às 17:26 Yahoo Backlinks Yahoo Backlinks: -
Pontuação:
Votar neste blog »

Últimos posts neste blog:

MORTEIRETE

Publicado: 2012-05-17 às 17:26
Morteirete é um tipo de morteiro ligeiro, desenvolvido pela Fábrica de Braço de Prata (FBP) para uso do Exército Português no final da década de 1960. Este tipo de arma destinou-se a ser usado pela infantaria ligeira em áreas densamente arborizadas, como eram as da selva africana de Angola, Moçambique e Guiné onde decorria a Guerra do Ultramar.
Basicamente, o Morteirete FBP é um morteiro de calibre de 60 mm que possui uma bandoleira especial, com marcações que permitem o cálculo rápido e instintivo da distância de tiro. Esta característica da arma permite o seu uso sem ser necessário o bipé, o prato-base e a mira que normalmente equipam os morteiros convencionais, tornando-a assim muito mais leve e fácil de usar por tropas ligeiras apeadas.
http://pt. wikipedia. org

MORTEIRO

Publicado: 2012-05-16 às 23:46
Classificação dos morteiros
Os morteiros são classificados, de acordo com as suas características, em "ligeiros", "médios" e "pesados". Morteiros ligeiros: peso inferior a 18 kg, calibre até 60 mm e alcance máximo de 1900 metros;Morteiros médios: peso entre 18 kg e 70 kg, calibre entre 60 mm e 100 mm e alcance máximo de 6000 metros;Morteiros pesados: peso superior a 70 kg, calibre superior a 100 mm e alcance máximo superior a 12000 metros. Tipo de percutor
Os morteiros podem ter dois tipos de percutor:Percutor fixo: o mais comum nos morteiros, em que o disparo é obtido pela queda do projéctil sobre o percutor, durante o carregamento;Percutor móvel: acionado por um mecanismo de atuação manual que ativa o percutor depois do projéctil estar no interior do cano da arma. Tipo de tiro
Os morteiros realizam tiro curvo, capazes de bater alvos desenfiados ou contra-encosta. Podem executar as seguintes modalidades de tiro:
Tiro direto: tiro em que a pontaria é efetuada diretamente para o alvo através do aparelho de pontaria. Para este tipo de tiro são utilizados normalmente morteiros ligeiros;Tiro mascarado: tiro executado a coberto de uma "máscara" (árvores, edificações, etc. ) com a arma e a guarnição protegidas da observação terrestre. A orientação do tiro é realizada a partir de um ponto onde seja possível a observação direta do alvo. Para este tipo de tiro são adequados os morteiros médios;Tiro indireto: tiro de maior alcance que os anteriores, a partir de um local abrigado. A orientação do tiro pode ser feita de um local que permita a observação do alvo, através de carta topográfica ou de meios eletrônicos. Neste tipo de tiro são utilizados morteiros pesadosIn; http://pt. wikipedia. org

Navio de Patrulha Costeiro classe LCS (USS FREEDON)

Publicado: 2012-04-29 às 05:38
Tipo: Navio de combate costeiro
Tripulação: 75 tripulantes
Data de fabrico : Novembro de 2008.
Deslocamento: 3089 toneladas
Comprimento: 115,3 mts.
Boca: 17,5 mts.
Velocidade: 45 nós (83km/h)
Propulsão: 2 turbinas a gás Rolls Royce MT-30 e 2 motores a diesel Colt-Pielstick
que produzem 42000 Hp cada.
Alcance: 8000 Km em velocidade econômica (20 nós/ 40km/h)
Sensores:Radar de busca de superfície e aérea EADS TRS-3D com 158 km de alcance. Sonar AN/AQS-20, Sistema ADS AN/WQR-3 de vigilância submarina.
Armamento: Um lançador de mísseis Sea RAM com 11 mísseis RIM-116 para defesa antiaérea; Um canhão automático BAE Systems MK-110 de calibre 57 mm, Míssil anti-superfície NETFIRE PAM, dois Lançadores triplos para torpedos MK-50, duas metralhadoras calibre 50.
Aeronaves: Um helicóptero Sikorsky MH-60 Seahawk e três aeronaves UAV MQ-8 Fire Scout de observação e reconhecimento.

Lee-Enfield

Publicado: 2012-02-10 às 18:20
A Lee-Enfield foi uma arma de ação de ferrolho manual utilizada pelo exército britânico durante as Duas Grandes Guerras. Entrou em serviço em 1895 e permaneceu até 1957. Porém, ainda é usada pela guarda britânica. Calibre padrão britânico . 303, 10 disparos também foi usada pelos exércitos da Austrália, Nova Zelândia, Canadá, Índia e África do Sul. Foram produzidas em torno de 17 milhões de unidades em todas as suas variantes.
Atualmente, o fabricante produz para as forças armadas britânicas revólveres e fuzis, como o SA-80, dado como um dos melhores em cadência de tiro e precisão por diversos especialistas em armas e analistas milita
Serviço em Portugal
Esta arma esteve presente nas forças armadas portugueses durante alguns anos, tendo sido depois mandada para as colônias. Foi principalmente entregue no ano de 1917 quando as duas divisões do corpo expedicionário português (CEP). Manteve-se em serviço em algumas unidades, especialmente nas unidades menos envolvidas na infantaria até ao ano de 1960 (AA).
Versões
Lee-Enfield Mk I,
Lee-Enfield Mk III,
Lee-Enfield No. 4 Mk I,
Lee-Enfield No. 5 Mk I,
Pattern 1914/US M1917 (Estados Unidos).
In:Wikipédia

Navio patrulha Classe Viana do Castelo

Publicado: 2011-04-29 às 20:50
A Classe Viana do Castelo é a classe de navios-patrulha oceânicos (NPO) resultante do projeto NPO 2000, a ser construída pelos Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC) para a Marinha Portuguesa. É um dos maiores navios a motor armados construídos em Portugal. Os NPO 2000 são navios especialmente vocacionados para actuar nas águas alterosas do Atlântico Norte.
A construção dos navios da classe Viana do Castelo decorre de um contrato de 500 milhões de euros assinado com os Estaleiros Navais de Viana do Castelo para a construção, ao longo de cinco anos, de seis NPO, dois navios de combate à poluição e cinco lanchas de fiscalização costeira
Estes navios vêm substituir as corvetas das classes João Coutinho e Baptista de Andrade na sua função como patrulhas da zona económina exclusiva de Portugal[3]. É provável que venham também a ser construídos navios deste tipo para outros países, nomeadamente Argentina, Marrocos e Argélia.
Origem
Data de encomenda 2002
Construção ENVC - Viana do Castelo
Lançamento 2005
Unidade inicial NRP Viana do Castelo
Período de serviço 2007 - atualidade
Utilizadores Portugal
Tipo Navio-patrulha oceânico
Características gerais
Deslocamento 1 750 t
Comprimento 83,1 m
Boca 12,95 m
Calado 3,69 m
Propulsão 2 motores diesel com 3 900 kW, 2 motores elétricos de 200 kW e 2 eixos de cinco pás
Velocidade 23 nós
Autonomia 4 859 milhas náuticas a 15 nós
Armamento 1 peça de 30 mm em plataforma Typhoon
Sensores sistema integrador de informação
Sistema integrado de gestão de plataforma
Sistema integrado de navegação
sistema integrado de comunicações
Rádios MF/HF/VHF/UHF, incluindo terminal satélite INMARSAT, equipamentos GMDSS e acesso ao SIFICAP
Aeronaves Pista de pouso para helicópteros (NPO)
Tripulação 35
In Wikipédia